Porque o socialismo não funciona?

Por uma pobre (no conceito da maioria), de direita

Neste domingo preguiçoso, 8 da manhã, cá estava eu acordando… Decidida a tirar o dia para descansar, não estudar nadica de nada e não trabalhar também, nadica de nada. Mas simplesmente é mais forte que eu! E se não bastasse a vontade louca de saber mais sobre tudo, abro o Facebook e vejo a publicação de uma amiga, sobre igualdade social.

Se eu estava ainda sonolenta, ou em dúvida sobre descansar ou estudar, ler aquilo foi como ouvir uma vuvuzela! Neste momento eu congestionei todas as minhas células instantaneamente, pois é um assunto que muito me intrigou num passado próximo, e confesso que ainda me intriga. E só sei que foi assim:

Juro que pensei em ignorar, deixar pra lá, mas eu seria tremendamente egoísta, se privasse as pessoas de ao menos poder comparar seus pontos de vista. E então deixei minha opinião:

“A igualdade de direitos é motivadora. A igualdade de resultados desmotiva. O que motivaria um médico a estudar 8, 9, 15 anos… A vida toda na verdade, participar de congressos, deixar grana (que muitas vezes da o valor de uma casa) em livros, e o seu ativo mais valioso que é o tempo, se no final das contas ele iria ter o resultado de alguém que nem precisou pisar numa escola? Que não dedicou nenhum tempo e nem capital, e que não salva vidas? Na minha opinião não existiriam médicos… Igualdade de direitos é a única forma de defender a minoria. Pois a menor minoria da terra é o indivíduo”. Após isto meu amigo muito educado e inteligente, replicou com a seguinte opinião:

E admito que concordo com ele em quase tudo, mas sou bem otimista quanto ao problema, penso que o capitalismo está sendo reinventado, a 4ª revolução industrial chegou para transformá-lo. Os grandes industriais (aqueles que não conseguem gastar o dinheiro que possuem nem em suas próximas quatro gerações), estão preocupados porque para estes não há dinheiro suficiente, nunca! Quando perdem um mísero centavo ficam desesperados, é algo patológico.

Para estes, a 4ª revolução industrial está sendo um filme de terror, porque o comportamento do consumidor está mudando. Um indivíduo consciente consegue despertar ao menos mais dez. Consequentemente a consciência coletiva está mudando. As indústrias automobilísticas estão comprando hectares de terra para estocar (e deixar apodrecer) os carros “zero km” que não estão sendo vendidos no mundo todo, inclusive nos países que NÃO estão em crise.

Porém este é um evento que está acontecendo no indivíduo. As pessoas estão se movendo na direção do não consumismo, ou seja; adotando o consumo consciente. Não é algo determinado por um Estado, por um grupo de poder que está nos impondo que adotemos tal atitude.

Esta é a verdadeira revolução, a que acontece de dentro para fora e vai “contaminando” de forma positiva o seu entorno. Tudo o que nos é enfiado goela abaixo, não é saudável. O capitalismo como conhecemos, ainda que jeca, ultrapassado, opressor e malvadão, permite que os mais fracos saiam da frente, ele permite que os fracos sentem-se à beira do caminho, caso não tenham ainda maturidade para compreender que cada ser no planeta, está criando ininterruptamente, a própria realidade.

Já o socialismo, é um regime de imposição. Onde os Fidels e Maduros da vida, levam vidas capitalistas enquanto seu povo morre de fome. O socialismo nivela todos, e nivela por baixo.

Enquanto as pessoas precisarem de dinheiro para viver, farão de tudo para tê-lo. E dinheiro é energia/vibração, ele vai em direção ao ímã que o atrair. Isto não é magia, é ciência.

E vale ressaltar que não são casos isolados, os de pessoas que saíram dos lixões, da extrema pobreza, sem a mínima condição de estudo, tendo à sua frente todo tipo de preconceito, e ainda assim tiveram êxito em suas batalhas.

Geraldo Rufino por exemplo, é apenas o meu catador de lixo preferido. E mesmo que ele fosse o único caso no mundo, já seria a prova de que sim, criamos nossa própria realidade. No indivíduo, e então as realidades individuais, alteram o coletivo.

Tenho pelo menos uns vinte motivos para acreditar que o novo mundo será de abundância para todos. No ritmo “slow”, mas ficará bem delicinha. E a falta que há hoje, pode ser qualquer coisa, menos culpa do mérito. O universo trabalha com o mérito, está na sétima lei hermética (causa e efeito), está na terceira lei de Newton (ação e reação), lei do retorno, lei do Karma…

Porque seria diferente com o ser humano, se fazemos parte desta natureza e deste cosmos?

O que precisamos aprender, e rápido, é que a nova era nos arrancou o sofá debaixo de nossa bunda e nos jogou diretamente sobre uma bicicleta em movimento. Ou nós pedalamos, ou vamos nos esborrachar no chão.

Aguardando os próximos episódios, com a certeza de que tudo está como deveria estar. E que toda a negatividade aparente, reserva em si uma positividade de igual proporção que cedo ou tarde vem a tona.

E a máxima de Ayn Rand: “A menor minoria na Terra é o indivíduo. Aqueles que negam os direitos individuais não podem se dizer defensores das minorias.”, continua fazendo muito sentido para mim.

Mas claro, é só minha opinião. E não deve ser tomada como verdade absoluta, afinal cada um precisa encontrar sua própria verdade, aquela que faz seu coração vibrar.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *